Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

ARCHIVO PHONOGRAPHICO

Se eu tivesse de escolher só uma música de cada um dos meus discos

ARCHIVO PHONOGRAPHICO

Se eu tivesse de escolher só uma música de cada um dos meus discos

#4 «Pombas Brancas» (2009)

JoaoAfonso-JoaoLucas-UmRedondoVocabulo.jpg

 

 

Tarefa dificílima, uma vez que Um Redondo Vocábulo(2009), de João Afonso & João Lucas, seria um dos meus discos para a ilha deserta. Em primeiro lugar, é um disco de versões de José Afonso, o trovador, o bardo,o autor, o melhor, mais profundo, criativo e inovador músico que Portugal já teve, um homem que revolucionou a música popular portuguesa -- da evolução desde o chamado fado de Coimbra ao entrecruzar de sonoridades urbanas e extraeuropeias, neste último caso não tendo sido alheia a sua experiência africana. Por outro lado, José Afonso ("Zeca" é só para os amigos, já que ele nunca se assinou como tal), era um libertário, um utópico, um ingénuo no melhor sentido da palavra, cujas letras oscilam entre a exaltação duma realidade social outra e um desprezo salutar por todo o tipo de farisaísmo, político e cultural, que tomou conta deste país.
O melhor elogio que se pode fazer a João Afonso ao cantar material do seu tio é o de não se ter deixado subjugar nem ser reverente; apropriou-se dele tornando-o doravante também seu, que é o que se espera de um artista com personalidade. O piano de João Lucas dá toda a espessura à música, como se tivesse sido pensada e composta em forma de lied. Admirável.